fbpx

Um novo conceito de apartamento alto padrão

Arquitetura Ecológica

O QUE É?

Para melhor compreensão, começamos com o conceito de ecologia. A palavra Ecologia tem origem no grego “oikos”, que significa casa, e “logos”, estudo, caracterizando a relação entre os seres e o ambiente em que vivem. Logo, a arquitetura ecológica tem a finalidade de ocupar um espaço de forma inteligente, ou seja, tem um cuidado especial com a integração entre o empreendimento e o meio ambiente. Em resumo, busca harmonizar a construção com os aspectos naturais já existentes naquele local.

 

ESCOLHA DO TERRENO

Inicialmente, é indicado ter um cuidado especial com o local e posicionamento do empreendimento, pois a eficiência energética e hídrica são temas muito relevantes na arquitetura ecológica. Abaixo, alguns exemplos:

 

O aproveitamento da água

O projeto de captação de águas de chuva consiste num sistema de calhas que irão coletar a água pluvial e direcioná-la para um reservatório, possibilitando o seu reuso para fins “menos nobres” da edificação. Desta maneira, além do cuidado com o meio ambiente, existe uma significativa economia de água potável e também nos custos da conta de água do empreendimento.

 

Captação e Transformação da Energia Solar

Um método muito utilizado nas construções ecológicas é o sistema fotovoltaico, que converte a energia solar em energia elétrica através de placas de captação, usualmente colocadas nos telhados. Essas placas são compostas por células de silício, que convertem a luz do sol em eletricidade, podendo então direcionar essa energia aos utensílios elétricos do cotidiano, minimizando o consumo de energia.

 

Paisagismo

Outra técnica bastante assertiva é o paisagismo. As vegetações podem ser utilizadas para umidificar e controlar a temperatura de um ambiente. Jardins de inverno, jardins verticais, telhados verdes e pergolados são alguns dos exemplos de elementos que podem ajudar a construir um microclima conforme a necessidade do local, trazendo a leveza e irreverência das plantas para dentro dos projetos, relacionando graciosamente o urbano e o natural.

 

Ventilação natural

Para poder aproveitar a ventilação natural, é preciso que o arquiteto do empreendimento tenha pesquisado muito bem as condições climáticas do local. Para ventilar bem um espaço, as aberturas devem estar na direção do vento predominante, e que tenha janelas preferencialmente em paredes opostas do ambiente. Isso ocasiona a chamada ventilação cruzada, que resulta em uma corrente de ar dentro do ambiente.

Outra forma de controle de temperatura é fazer aberturas no teto ou na parte superior das paredes. Isso auxiliará a fuga do calor, visto que o ar quente tende a subir, funcionando de forma semelhante a uma chaminé.

 

Iluminação Natural

A principal forma de auxiliar na iluminação natural é o tamanho da janela. Mas é preciso determinar a medida da esquadria, já que para a iluminação o seu tamanho mínimo é 15% da área do ambiente; já para a ventilação, o tamanho mínimo deve ser 8% da área do ambiente. Uma ótima opção são as Janelas que se estendem do piso ao teto, e funcionam como uma verdadeira ponte entre os ambientes internos e externos. Protagonistas principalmente em casas de praia e de campo, elas têm o poder de levar a natureza para dentro de casa, acrescentando também ares contemporâneos para a arquitetura e muita luz natural aos ambientes.

A orientação da casa também influencia muito na iluminação, sendo que no hemisfério sul as casas voltadas para o norte recebem mais luz.

Uma forma de conseguir luz sem aquecer muito o ambiente é contar com o reflexo da luz. Apostar em piso de grama ou cores claras ao lado de fora fará com que o ambiente interno seja iluminado sem necessariamente aquecer.

Outra forma de controlar o calor é através de persianas, brises, plantas ou cortinas.

 

Resíduos

Uma preocupação que deve existir numa construção sustentável é o destino correto dos resíduos gerados na própria obra. O cuidado vai desde a estocagem dos materiais, que precisam ser protegidos sem risco de quebra ou perda, até o reaproveitamento da madeira e outros recursos.

 

Vantagem econômica

Para muitos, a própria definição de boa arquitetura já quer dizer uma arquitetura ecológica. Mas, ao seguir os parâmetros e mantendo-se dentro das especificações de uma construção sustentável, os empreendimentos ainda passam por uma avaliação, recebendo um selo de acordo com a quantidade de normas utilizadas na obra. Assim, além de valorizar o imóvel essa preocupação ainda ajuda a amenizar o impacto socioambiental para a comunidade.

Ainda, a reutilização dos materiais, tanto quanto o uso de elementos naturais do próprio terreno, barateiam a obra como um todo, tanto quanto a reutilização da água e energia elétrica para os proprietários.

 

Mas como?

Poder escolher a distribuição dos cômodos é uma ótima maneira de garantir que seu lar tenha arquitetura ecológica. Para que exista essa possibilidade de escolha, a melhor forma é investir em empreendimentos “Open Concept”, que é a morada ideal para quem não gosta de barreiras. Seja no espaço, na locomoção, na iluminação, na ventilação, na socialização, na decoração e até na imaginação. Com o Open Concept você pode conquistar o seu espaço como sempre imaginou, e ainda alinhar a uma arquitetura ecológica.

WhatsApp Fale com a nossa equipe